Como são os trios elétricos da Bahia

Autor:

13 fev , 2015  

Foto: SANDRO HONORATO-2009

Foto: SANDRO HONORATO-2009

A efervescência do carnaval faz com que o Brasil todo fique atento a qualquer movimento carnavalesco do Camburaí ao Chuí. O carnaval da Bahia é considerado uma das maiores festas de participação popular de todo o planeta e reúne mais de 2 milhões de pessoas. Há muitas opções de hotéis em Salvador para os foliões de qualquer parte do mundo e com qualquer tipo de orçamento.

Sem dúvida, um dos melhores destinos para curtir o carnaval de forma ativa é em Salvador. A festa começa bem antes de chegar o carnaval oficial com os ensaios onde os foliões já se divertem.

Historicamente em 1884 foi a primeira organização de desfiles de clubes que hoje são os carros alegóricos e conseqüentemente consagraram o carnaval de rua, no entanto só nos anos 50 tomou a forma que temos até os dias de hoje.

Dodô e Osmar

A dupla se conheceu em uma rádio em 1938 e como estudavam música e eletrônica a afinidade foi instantânea. Juntos pesquisavam uma maneira de amplificar o som dos instrumentos de corda até criarem a guitarra elétrica baiana e dar um novo tom ao frevo que os pernambucanos não poderiam imaginar, o frevo elétrico.

A dupla elétrica queria mais que os salões e foram para as ruas, encima de um Ford 1929 com alto-falantes tocando pelas ruas da cidade. Enquanto Dodô tocava violão, Osmar tocava guitarra baiana, bandolim e cavaquinho. Ao som dos instrumentos de corda, sem cantoria, as pessoas se encantavam e iam atrás do carro. O sucesso foi tamanho que no ano seguinte resolveram repetir, chamaram Armando Meirelles, conhecido como Armandinho, para a percussão. Daí surgiu o trio elétrico.

Com o tempo a invenção foi se desenvolvendo. Trocaram o carro por uma caminhoneta e com o passar dos anos foram para cima dos caminhões e todas as luzes e enfeites que temos atualmente em um trio elétrico.

Trios elétricos atuais

Hoje em dia, o trio elétrico, além dos instrumentos de corda, conta com guitarra elétrica, tambores e surdos.

Um trio elétrico custa, em média, um milhão e para ser construído leva em média 3 meses, além do tempo de teste. É usada a base de uma carreta para transformar em luxuosos trios com palco giratório, aberturas laterais, levantamento de palco, entre outras tecnologias de ponta. A potência musical pode chegar até mais ou menos 5 quilômetros de extensão, dessa maneira não tem como ficar de fora.

Últimas Posts

The following two tabs change content below.
Brasileira de São Paulo, professora de português em Buenos Aires e jornalista. Amo viajar, conhecer lugares e suas culturas. "Para viajar basta existir." - Fernando Pessoa

Últimas Posts Flávia Lanzoni (Ver todos)

Brasil, Salvador